Seu estilo de vida afeta o desempenho sexual

Ter uma vida sexual ativa e satisfatória é fundamental para o bem-estar do homem. A disfunção erétil, antes chamada de impotência sexual, nada mais é do que a incapacidade de manter ou conseguir uma ereção mínima para uma performance sexual satisfatória. Essa condição pode afetar negativamente os relacionamentos e a qualidade de vida.

Homens a partir dos 45 anos enfrentam a andropausa, quando ocorre redução na produção da testosterona. A disfunção erétil tem causa direta com a idade e também com os mesmos fatores de risco das doenças cardiovasculares: tabagismo, sedentarismo, obesidade, hipertensão e diabetes, mas ainda envolve outras questões: desequilíbrio hormonal, fatores psicológicos e estilo de vida.

COMO PREVENIR OU ELIMINAR OS FATORES DE RISCO

A melhor maneira de prevenir os fatores de risco da DE é a prática regular de atividade física, que tem relação direta com a melhora da função sexual. Além disso, ajuda a controlar o peso, auxilia no controle da hipertensão e diabetes, todos considerados como fatores de risco da DE e das doenças cardiovasculares.

Exercícios Físicos ajudam na Disfunção Erétil

Um estudo publicado no Annals Internal Medicine revelou que pacientes com insuficiência cardíaca que foram submetidos a um programa regular de exercícios físicos, tiveram um aumento de capacidade aeróbica de 18%. Isso se refletiu numa melhora significativa com a parceira, função erétil e bem-estar. Ou seja, uma melhora na função endotelial, repercute e gera um efeito sistêmico.

O médico Arnold Kegel desenvolveu uma técnica de exercícios para fortalecer a região pélvica que inicialmente era utilizada pelas mulheres para fortalecer a musculatura da região e auxiliar no parto. Mais tarde, essa técnica foi utilizada em homens para restaurar o tônus muscular, e os resultados foram positivos para o tratamento da DE.

Estes exercícios são uma sequência de contrações e relaxamentos do músculo pubococcígeno (PC). Na prática, o homem deve ficar em frente a um espelho para observar o pênis ao tentar movimentá-lo para cima e para baixo, sem movimentar o resto do corpo. Outra maneira é tentar interromper o fluxo da urina sem usar as pernas, nádegas ou músculos abdominais.

A técnica deve ser feita da seguinte maneira:

– Contrair o PC e segurá-lo de 3 a 5 segundos ou pelo tempo que conseguir;

– Relaxar rapidamente e repetir o procedimento no mínimo de 5 a 7 vezes e no mínimo, 3 vezes por dia;

– Quando perceber o fortalecimento do músculo, aumente as repetições para 15, e por 4 vezes por dia.

A DIETA TAMBÉM É IMPORTANTE

Uma dieta rica em flavonoides (que reflete as cores do arco-íris) também é importante nesse processo, pois garantem altas doses de vitaminas e podem reduzir o risco da DE. Os flavonoides, também chamados de antocianinas são potentes fitonutrientes, uma espécie de antioxidante. Estes nutrientes ajudam a relaxar os vasos sanguíneos e apoiam o fluxo sanguíneo saudável, além de manter a ereção.

REMÉDIOS NATURAIS PODEM AJUDAR A RESTABELECER A FUNÇÃO SEXUAL

Ginseng, poderosa contra a disfunção erétil

Os medicamentos tradicionais são capazes de restaurar a função sexual, mas por um período limitado. Além disso, eles podem apresentar efeitos colaterais. Por outro lado, substâncias extraídas de plantas vêm sendo cada vez mais estudadas e utilizadas para restabelecer a função sexual.

  • L-ARGININA + PINUS PINASTER – a combinação do aminoácido L-arginina com o extrato de Pinus Pinaster vem apresentando resultados positivos no desempenho sexual. Um estudo publicado no Journal OF Sex & Marital Therapy apontou que até 92,5% dos homens atingiram uma ereção normal após 90 dias de utilização dessa combinação de substâncias. Outros estudos revelaram melhora na qualidade e quantidade de esperma, aumento dos sonhos, maior interesse sexual e desempenho sexual;
  • PANAX GINSENG – O Ginseng é usado como afrodisíaco natural desde a China antiga. Estudos mostraram que o uso do Panax Ginseng melhora a função erétil, aumenta a satisfação sexual e os níveis de testosterona em homens que apresentam DE, aumenta a rigidez peniana e a libido;
  • MACA PERUANA – A raiz da Maca Peruana é fonte de aminoácidos, iodo, ferro e magnésio, tem propriedades que estimulam o desejo sexual. Na medicina tradicional peruana ela é conhecida por aumentar a vitalidade, promover a libido, aumentar a fertilidade e o desempenho sexual em homens e mulheres;
  • TRIBULUS TERRESTRIS – O mecanismo básico do extrato de tribulus é aumentar o hormônio luteinizante (LH) que envia instruções aos testículos para produzirem testosterona, além de ter comprovação clínica de que melhoram o desejo sexual e a ereção;
  • ICARIN – Esse composto botânico usado na tradicional medicina chinesa, pode desativar a enzima que é responsável por diminuir a resposta sexual masculina, promovendo assim uma atividade prolongada.

A disfunção erétil compromete as relações íntimas e pode ser um prenúncio de doenças cardiovasculares.

Os homens, muitas vezes por displicência, constrangimento ou ignorância, comparados às mulheres, não dão a mesma atenção à saúde, além disso, mesmo com toda a disponibilidade de informações e tratamento, não buscam espontaneamente um médico para investigar o problema.

Certos nutrientes relacionados à melhora do desempenho erétil são um grande avanço no tratamento das disfunções sexuais.

Além disso, a prática regular de exercícios físicos e o fortalecimento da região pélvica, alimentação adequada, sono de boa qualidade, controle do estresse e acompanhamento psicológico fazem parte de um conjunto de medidas integradas favoráveis para um tratamento efetivo e duradouro, condição essa que dá boas-vindas à saúde vascular e a uma vida sexual ativa e prazerosa.