Este foi o resultado de um estudo que acompanhou homens com hipogonadismo, popularmente conhecido como “Andropausa” ou DAEM – Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino, e que realizavam tratamento de radioterapia, cirurgia ou vigilância ativa para o câncer de próstata.

 

A terapia de reposição de testosterona (TRT) não piora os resultados oncológicos em homens na andropausa e com câncer de próstata. Essa foi a conclusão de um estudo apresentado na reunião anual canadense Urological Association realizada em Vancouver/2016.

Jesse Ory, da University of British Columbia em Vancouver e seus colegas acompanharam 83 homens com DAEM e câncer de próstata (PCa) que receberam a TRT. O grupo tinha 50 homens que se submeteram à radioterapia (RT), 22 submetidos à prostatectomia radical (RP), 8 colocados na vigilância activa (AS), 1 que fez crioterapia, e 1 tratado com ultra-som focalizado de alta intensidade. A média de idade dos pacientes era de 75,5 anos e o acompanhamento foi mantido por 41 meses.

Os pesquisadores observaram um aumento nos níveis de testosterona e de PSA em todo o grupo, mas apenas os pacientes com baixo risco de câncer de próstata tiveram um aumento significativo de PSA.

O PSA aumentou nos pacientes, mas nenhum desses pacientes mudou de nível na escala de Gleason nas biópsias da próstata subsequentes. Eles também não terminaram o tratamento definitivo.

Nenhum paciente RP experimentou recorrência bioquímica, mas 3 pacientes RT (6%) tiveram, conforme definido em 2006 pelos critérios de Phoenix (PSA nadyr plus 2 ng/mL).

O grupo do Dr. Ory disse que não está claro se essas ocorrências foram relacionadas com a TRT ou apenas refletiram a biologia natural dessa doença.

Apesar dos resultados positivos e animadores, a TRT não traz riscos ao tratamento de câncer de próstata, mas pode ter efeitos coletareis leves e, por isso, NÃO ESTÁ INDICADA indiscriminada para todos os homens de meia e terceira idade.

O único profissional habilitado e capacitado para prescrevê-la é o MÉDICO ENDOCRINOLOGISTA! Procure seu endócrino para te orientar!